27 de nov de 2009

Obrigada, Pai.


(Imagem: Tarciso Coelho)

Obrigada, pai

Obrigada, pai Pela vida!
Pela coberta que me aquece
Pelo teto que me abriga
Por tua presença amiga

Obrigada, pai
elos doces
Pelos presentes,
Pelos passeios na praça

Obrigada, pai
pelo suor na fronte
E pelos braços cansados
No final da jornada
Para que nada me faltasse

Obrigada, pai
Pelas noites em claro
Quando o dinheiro não deu
E mesmo assim,
Nunca nos abandonaste

Porque me castigaste
Quando eu estava errada
E por tentar me mostrar
O caminho da verdade

Obrigada, pai
Por tantas vezes que abdicaste
Teus sonhos para realizar os meus
E abriste mão das tuas vontades
Para realizar meus caprichos.

Obrigada, pai
Porque tu existes!
Porque és meu pai,
E porque toda tarde,
voltas pra casa.

Ariadne Sampson