19 de abr de 2009

Brincadeiras

Tala de Pino

Peteca, bola, bila e pião
Em dupla ou mesmo só
Faça chuva ou faça sol
Era grande a animação

Futebol eu não jogava
A bola corria mais que eu
e quem quedas não sofreu
Quando na bola pisava

Baralho nunca joguei
Nem que fosse apostado
De vício único e danado
Só do cigarro peguei (mas já larguei)

Brincando o tempo matava
Era assim meu pensamento
Mas quem matava era o tempo
Eu apenas me enganava

Estudar eu não gostava
Mas meu pai era sabido
E dando bronca comigo
Pra escola me mandava

A vida assim foi passando
Sem querer fui crescendo
As brincadeiras morrendo
E eu sem brinquedo ficando

Na vida adulta o trabalho
Os problemas e a família
Tem sido o que alivia
E da tristeza quebra o galho

E assim vai indo a vida
Caminhando para o fim
E o que será de mim?
E da saudade sentida?

O melhor é nem saber
E a todos ir amando
Pois se ela vai chegando
Feliz vou tentar viver


(Tarciso Coelho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário